capa
InstagramTwitterFacebook

anuncie

25/08/2019

directv

Norovírus, conhecido como causa de “stomach bug”

Junge Frau hat Bauchschmerzen und Magenkrämpfe

Dra. Jessica PresaPor Jéssica Presa*

Norovirus é a causa mais frequente de gastroenterite nos EUA, com 19-21 milhões de casos, 56-71,000 hospitalizações e 570 a 800 mortes anualmente. Os sintomas mais comuns são diarréia, vómitos, náusea e dor abdominal. Também podem estar presentes febre, dor de cabeca e dores no corpo. Os sintomas costumam aparecer depois de 12 a 48 horas do contágio e geralmente duram 1 a 3 dias.

O mais importante durante um episódio de gastroenterite, é manter-se hidratado. Se a criança ou o adulto, principalmente os idosos, têm muitas perdas pela diarreia ou vómitos e não conseguem repor a água e os sais minerais perdidos, podem sofrer desidratação. Sintomas da desidratação são diminuição da urina (coloração escura, concentrada), boca e garganta seca e sentir-se tonto ao levantar. Em crianças pequenas, choro sem lágrimas pode ser sintoma de desidratação, assim como sonolência e irritabilidade. Desidratação grave é risco de vida, assim procure um médico se estiver desidratado.

Como não há tratamento específico, o tratamento da infecção pelo norovírus consiste em manter-se hidratado. Por isso, quando os episódios de vómitos não permitem que o individuo beba líquidos, é importante procurar um médico e tomar medicações específicas para cessar os vómitos. É importante repor não somente a água, mas também os sais minerais (eletrólitos) e por isso tomar preparados específicos para rehidratação como soro oral, vendidos livremente em farmácias. Se não for possível cessar os vómitos ou se a perda líquida foi muito intensa, a hospitalização é necessária para a reposição hídrica endovenosa.

Como a transmissão do norovírus é através de contaminação pelas fezes, é muito importante a lavagem das mãos após ir ao banheiro e lavar as mãos antes de preparar alimentos. Evitar levar a mão à boca é essencial, já que o vírus pode estar presente em superfícies e ser transferido dessa maneira. Lavagem de alimentos antes de serem consumidos é outra prática necessária, já que o vírus pode estar presente em frutas, vegetais e legumes contaminados.  Qualquer alimento servido cru ou manipulado depois de ser cozido por alguém infectado, pode ficar contaminado com norovirus. O vírus  também pode estar presente na água que bebemos. Podemos ter vários episódios de infeção pelo norovírus durante a vida, sendo assim, a prevenção é primordial para não ficarmos doentes.

O que evitar/ não dar ao doente durante um episódio de diarréia:

  • Doces, chocolates, refrigerantes e frituras;
  • Bolachas recheadas, pipoca, bolos e salgadinhos;
  • Frutas como mamão, abacate, uva, laranja e ameixa que são ricas em fibras e podem deixar as fezes ainda mais amolecidas
  • Folhas e legumes verdes, pois aumentam o volume das fezes e potencializam a diarreia

O que oferecer:

Frutas como banana maçã, banana prata, maçã e pêra (sem casca), goiaba (sem casca e semente)

  • Água e sucos naturais de maçã, cenoura, maracujá, goiaba e água de coco (importante para hidratar a criança)
  • Bolachas de água e sal, maisena e polvilho
  • Chá fracode erva-doce, erva cidreira ou broto de goiaba
  • Purê de batatase canja de frango, arroz e legumes

 

Fontes:

http://www.cdc.gov/norovirus/about/treatment.html

http://www.conversandocomopediatra.com.br/website/paginas/materias_gerais/materias_gerais.php?id=184&content=detalhe

http://mamaepratica.com.br/2015/02/24/diarreia-em-bebes-e-criancas-o-que-fazer/